Não nos esqueçamos de Deus em nossos desesperos

Nas vitórias e derrotas, não nos esqueçamos de Deus

Ilusão é ilusão. Gastamos a vida trabalhando, mas qual a vantagem de tudo isso? Nascemos, morremos e nada muda. O vento sopra para o norte e para o sul sem chegar a lugar nenhum. A vida é uma canseira, os nossos olhos não se cansam de ver nem nossos ouvidos de ouvir. A história sempre se repete. Nada de novo, tudo já aconteceu.

O livro de Eclesiastes é de um homem que, mesmo olhando para as suas vitórias e derrotas, com seu pessimismo e otimismo, sua esperança e desespero, não se esqueceu de Deus. Teremos de prestar contas a Deus de tudo que vivemos, até do que é feito em segredo, seja o bem ou o mal.

A conclusão do livro de Eclesiastes diz justamente: “Fim do discurso, ouvidas todas as coisas: Teme a Deus e observa seus mandamentos, eis o que compete a cada ser humano. Quanto a todas as coisas que se fazem, Deus chamará em juízo tudo o que é oculto, seja o bem seja o mal” (Ecl 12,13-14). Estes são os dois últimos versículos do livro do Eclesiastes, e se meditarmos sobre o livro inteiro, veremos ser a cópia constante da nossa vida.

Seu irmão,

Wellington Jardim (Eto)
Cofundador da Comunidade Canção Nova e administrador da FJPII

Adquira os livros de Wellington Jardim (Eto):

Animados    Administrar    Se Deus

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.