Confiemos a Maria as nossas dores

Sejamos ousados em proclamar a nossa fé em Maria

Nos dias atuais, é impossível viver sem Jesus. Assistindo a um telejornal, vi uma reportagem na qual uma síndica pedia que os moradores rezassem o terço pela paz. O repórter, porém, demonstrava falta de educação e desrespeito para com Deus, um verdadeiro ateísmo, como se o Senhor tivesse culpa da maldade no mundo.

Como um homem tão inteligente e famoso tem uma reação tão inesperada? E eu dizia a mim mesmo: “Como o ateísmo chega a esse ponto?”. Estava tão seco e vazio, que o nome de Jesus provocou nele uma reação inesperada.

Nasci no mesmo dia que o Santo Padre, o Papa João Paulo II, 18 de maio. Sempre gostei muito de rezar o terço. Sentia dificuldades em fazer a oração espontânea e passei a amar rezar o terço. Descobri que ele é a oração predileta do Papa. O Santo Padre diz assim: “Não vos envergonheis de recitar o santo terço, o rosário”.

João Paulo II convida a todos, mas especialmente os jovens, a confiar em Maria, sobretudo nos momentos de dor: A humanidade tem necessidade do testemunho de jovens livres e corajosos, que ousem ir contra a corrente e proclamar, com força e entusiasmo, a própria fé.

Clamemos, muitas vezes, o nome de Jesus, procurando viver um dia santificado.

Seu irmão,

Wellington Jardim (Eto)
Cofundador da Comunidade Canção Nova e administrador da FJPII

 

Adquira os livros de Wellington Jardim (Eto):

Animados    Administrar    Se Deus

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.