O desprendimento só acontece com os pobres

Ao vivermos a pobreza de espírito, enxergamos a riqueza de Deus em nós

Deus quer abrir seus olhos, assim como abriu os olhos daquele cego que gritou: “Filho de Davi, tem piedade de mim”. Jesus chamou aquele cego e perguntou: “O que queres que eu te faça?”. Cristo viu, naquele homem, muito mais do que a cegueira dele. Viu sua pobreza, suas humilhações, marcas, roupas surradas…

É como se Ele perguntasse àquele homem: “Por onde você quer que eu comece minha obra em sua vida?”. Peça ao Senhor a graça de voltar a enxergar como pessoa pobre espiritualmente, pobre da alma, pobre diante de Deus, e ser aberto a toda riqueza que Ele tem para lhe dar.

Que Deus derrube todas as escamas de seus olhos, como derrubou as escamas dos olhos de Paulo, e que você volte a desejar a pobreza e a enxergar a família, o emprego, a profissão, as coisas de Deus. É preciso ser pobre na riqueza e na pobreza e dar livre acesso a Deus para agir.

Abra os olhos, porque nem todos os momentos duros de sua vida foram suficientemente fortes para levá-lo ao fracasso, já que a presença de Deus é maior do que todas as coisas.

Seu irmão,
Wellington Jardim (Eto)
Cofundador da Comunidade Canção Nova e administrador da FJPII

 

Adquira os livros de Wellington Jardim (Eto):

Animados    Administrar    Se Deus

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.