Contemplemos a morte de Jesus na cruz

A morte de Jesus na cruz foi real

Ser homem é ser pecador, disso nunca nos esquecemos. No entanto, mais do que essa realidade, precisamos ter sempre na memória que, assim como por um homem o pecado entrou no mundo, também por um homem veio a redenção. E o momento da redenção é um acontecimento forte demais para o compreendermos totalmente. É uma cena que, de tão dramática, muitas vezes tentamos afastar do pensamento.

E daí ela passa a se tornar distante, banal, quase uma história simbólica contada para ilustrar um marco na trajetória humana na Terra. Mas ela foi real, bem real. Se, nos momentos em que somos tentados, em que desanimamos, em que nossa fé desfalece, em que não temos paciência para esperar o fruto de nossa semeadura, em que subestimamos tudo aquilo que Deus tem feito por seus filhos amados, pudéssemos ser transportados para o pé da cruz, sentir no rosto os respingos do sangue derramado por nós, sentir o cheiro de morte, que certamente empesteava aquele lugar de aflições, e ainda assim ouvir Jesus nos perdoando…  Se, com a simplicidade do centurião, simplesmente tomássemos posse desta realidade – “Verdadeiramente este era o Filho de Deus” – não cairíamos tão fácil, não nos queixaríamos por causa de pequenas tribulações que nos encontram a cada esquina.

Seu irmão,
Wellington Jardim (Eto)
Cofundador da Comunidade Canção Nova e administrador da FJPII

 

Adquira os livros de Wellington Jardim (Eto):

Animados    Administrar    Se Deus

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.